terça-feira, 18 de novembro de 2014

O Pregador e o Pardal


Um pregador teria que fazer uma palestra na igreja no Dia dos Pais. Para ilustrar sua fala, armou um alçapão e capturou um pardal. Diante da igreja, colocou o alçapão com o pardal assustado em cima da mesa e fez linda aplicação: Muitos pais prendem seus filhos dentro do alçapão do autoritarismo e não lhes dão chance alguma de serem eles mesmos, de voar com suas asas. São como pardal preso dentro de um alçapão.

A missão do pai, no entanto, não aprisionar seus filhos, mas ajudá-los a conquistar a liberdade. Depois de explicar e de mostrar os resultados desse aprisionamento na criação dos filhos, o pregador fez um apelo aos pais para que não conservem seus filhos aprisionados ao seus próprios arbítrios e caprichos, e completou: "Abra a porta do seu coração. deixe seu filho voar".

A seguir o jovem pregador abriu a portinhola do alçapão e deixou que o pardal alçasse o seu vôo. Ela começou a voar sem direção, sem achar uma saída, debatendo-se contra as paredes, acompanhada pelos olhares surpresos e atentos de toda a igreja. O jovem continuou a falar: "Pai, não se preocupe. Confie em Deus. Seu filho achará uma saída e uma direção para ganhar o céu".

Mal ele acabou de proferir essas palavras, parecia até que havia combinado tudo com o pardal, ele deu um vôo rasante, achou a porta aberta e ganhou o céu.

- Fonte: João Falcão Sobrinho, em O Jornal Batista,O filósofo grego Epíteto estava certo quando disse: "Nenhum homem é verdadeiramente livre até que se domine". Jesus o expressou nestas palavras: "Aquele que comete pecado é escravo do pecado" (Jo 8.34).
- Adaptado do site de Pr. Walter Pacheco. 

Fonte: www.hermeneutica.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Publicidade                   Anuncie Aqui

Postagens populares