quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Para refletir: O Coelho e a Tartaruga



O coelho vivia passando na cara da tartaruga que ela era lenta e preguiçosa e que ele, coelho era rápido e eficiente. A tartaruga pacientemente ouvia os insultos do coelho, mas um dia, resolveu aceitar o desafio do comedor de cenouras e apostou com ele uma corrida.

Toda a floresta soube do acontecimento e aguardou o dia da corrida. Quando foram combinar os detalhes do percurso, numa mesa presidida pela sábia coruja, o coelho mandou um recado desculpando-se pela sua ausência na reunião. Mas deu carta branca para a comissão escolher a vontade o itinerário da corrida. O coelho, confiando na sua superioridade, achou irrelevante estar presente numa chatíssima reunião como essa e preferiu correr atrás das coelhinhas.

Logo que a corrida começou o coelho disparou na frente e ainda se dava ao luxo de tirar aqui e acolá uma soneca em baixo de alguma frondosa árvore enquanto a tartaruga não chegava.

E quando a pobrezinha da tartaruga chegava ao ponto em que o coelho estava, ele novamente fazia mil piruetas troçando dela e partia novamente na dianteira.

Mas, de repente, eis que surge um rio, caudaloso e largo à sua frente. E o coelho ficou sem saber o que fazer para atravessá-lo, nem entendia porque haviam colocado aquele rio no roteiro da corrida. Mas, como não havia ido à reunião, nada podia fazer a não ser ver conformado e humilhado, a tartaruga chegar muitas horas mais tarde e assim mesmo vencer a corrida, chegando vitoriosa e aclamada pelos bichos da floresta na outra margem do rio, escolhido por ela mesma como o ponto de chegada.

Não é ser ligeiro o que nos torna eficientes.

A eficiência é ter um plano bem feito, um objetivo bem definido e um percurso bem traçado.

Fonte Jornal LBE

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Publicidade                   Anuncie Aqui

Postagens populares